Linguagem Infantil

fala

 

A evolução da linguagem da criança é um processo gradual e não é igual para todas as crianças. O desenvolvimento da linguagem é um processo muito complexo. Para que ocorra a aquisição e o desenvolvimento adequado da fala e da linguagem, muitos fatores estão envolvidos desde o nascimento do bebê como boa audição, adequado desenvolvimento das funções de sucção, deglutição, respiração e mastigação, cognição entre outros fatores.  Falar implica ouvir e processar o que se ouve, replicar utilizando as palavras adequadas e fazer os movimentos articulares certos possuindo coordenação respiratória. A evolução da linguagem é um processo gradual e não é igual para todos os bebês e crianças – uns têm um ritmo mais lento, outros mais acelerado.

Desenvolvimento esperado da linguagem

De 0 a 3 meses: o bebê reage ao meio através dos reflexos e os adultos dão significados a esses comportamentos. Há presença do sorriso reflexo. Apresenta movimentos corporais bruscos ou acorda ao ouvir estímulo sonoro. Aquieta-se com a voz da mãe.  Procura fonte sonora com movimentos oculares.

De 3 a 8 meses: nesta fase o bebê deixa de reagir e passa a agir sobre o ambiente, aumentando sua atividade exploratória e interessando-se por pessoas e objetos. Pára de chorar ao ouvir música. Começa a voltar a cabeça em direção a um som lateral e próximo.  Já imita, tentando vocalizar com entoação, usa algumas consoantes: ma-ma, pa-pa, da-da, sem significado. Responde ao nome. A compreensão dos comportamentos do bebê se torna mais fácil por parte dos adultos.

De 8 a 12 meses: surge a comunicação intencional, ou seja, a criança compreende que pode usar o outro como meio para satisfazer seus desejos. Porém, utiliza formas de comunicação elementares, como levar a mão do adulto na direção do objeto, olhar para o objeto e para o adulto alternadamente, começa a entender o “não”, usa palavras como mamã ou papá já com significado.

De 12 a 18 meses: a criança passa a utilizar gestos convencionais de comunicação, como “jogar beijo”, “dar tchau”. Nesta idade também surgem as primeiras palavras, que podem ter múltiplas significações; por ex.: chama “cachorro” a todos os animais. Crescimento quantitativo de compreensão e produção de palavras.
Compreende verbos que representam ações concretas (dá, acabou, quer).
Identifica objetos familiares através de nomeação.
Identifica parte do corpo em si mesma.
Utiliza-se de palavra-frase (usa uma palavra que corresponde a um enunciado completo). Repete palavras familiares.

Entre 18 e 24 meses: as orações apresentam dois ou três vocábulos; p. ex.: “nenê bola”, “qué leite”. Presta atenção e compreende histórias. Identifica parte do corpo no outro. Usa o próprio nome.

De 2 a 3 anos: – Iniciam-se seqüências de três elementos, por ex.: “nenê come pão” (fala telegráfica). Aponta gravura de objeto familiar descrito por seu uso. Identifica objetos familiares pelo nome e uso. Aponta cores primárias quando nomeadas (vermelho, azul, amarelo…). Compreende o “Onde ? ” “Como ?” Pergunta o que? Nomeia ações representadas por figuras.

Combina objetos semelhantes.

A partir dos 3 anos aumenta extraordinariamente o número de vocábulos da criança e espera-se que até os 5 anos ela tenha domínio de todos os fonemas (sons) da língua.

Thuila Corezola Ramos

Fonoaudióloga

Crfa 7 – 9786

thuila.fono@gmail.com

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s